Vídeos que me inspiram.

Comecei a acompanhar vlogs no youtube desde o ano passado. Na verdade, eu já via vídeos há bastante tempo, mas no ano anterior foi o auge. Isso aconteceu porque eu mudei de casa e de bairro, vim para um lugar que é completamente morto: não tem árvores, nem pessoas na rua, nem calçadas, nem comércio por perto. Paralelo a isso, eu fazia pré-vestibular à noite, então ficava o dia inteiro dentro de casa estudando sozinha e não tinha como eu fugir disso. Eu tinha a companhia da Shenna (♥) mas ela fala comigo através dos gestos e ações e tem vezes que a gente PRECISA escutar a voz de alguém. Ouvindo as pessoas “conversando” comigo no computador, não me sentia tão sozinha assim. Por isso, gosto de vlogs mais pessoais, que me fazem aprender com eles sobre alguma coisa na vida e principalmente, que me fazem levantar do meu quarto e ir enxergar o mundo lá fora, que está muito além dessas redondezas que eu habito. Gosto desses que me lembram da minha frase predileta: mas o mundo é maior que o teu quarto.

1 – Flávia Calina

Projetos, experiências, calmaria e serenidade. Ela me inspira em muita coisa. Quando preciso realmente ouvir experiências que me deixam pra cima, são os vídeos dela que eu assisto. A voz dela me acalma, me deixa relaxada. Já falei dela por aqui e, ultimamente, ela tem me ajudado muito com a minha frase, por isso que eu também criei o meu projeto.

2 – Taciele Alcolea

Objetivos, sensação de felicidade e segurança. A Taci me deixa pra cima, me faz ver a vida de uma maneira diferente. Por causa dela, aprendi a ter mais segurança e traçar objetivos. Além disso, a animação dela me contagia e me faz querer realizar minhas metas. 

3 – Bruna Vieira

A vida da Bruna é a que mais me inspira. Pensa numa garota que vivia no interior, longe dos prédios altos que ela sempre imaginava, mudando sua vida completamente com a criação de um blog. A mudança dela pra São Paulo e a ânsia de conhecer o mundo me fazem ter vontade de lutar por tudo que eu quero também. Sem contar que ela realizou vários desejos, se tornou colunista da capricho e agora tem dois livros publicados.

4 – Karen Portela

A Karen me faz voltar há anos quando eu gostava tanto de fazer artes manuais. Hoje, faço pouquíssimo disso por causa do pouco tempo que eu tenho. Ela é uma pessoa muito criativa e me ajuda a ter inspirações naquelas matérias visuais da faculdade que eu amo! Além disso, o estilo dela é muito legal e mistura um visual fofo (sempre inspirado no Japão), rock e temas antigos (como pin-up).

 

Anúncios

Dia do Livro.

Hoje seria o dia das fotos com livros e todo esse clichê, mas minha fisiologia me impossibilitou. Eu estou passando mal. Então, deixarei o link do meu blog paralelo. O post fala de quando recebi o livro mais procurado por mim de todos os tempos (isso foi há 3 anos!). Tudo isso só me faz recordar que livros trazem sentimentos incríveis. Quem nunca ficou entusiasmado e com um sorriso inexplicável no rosto ao receber um livro que tanto procurava? Há um mistério nisso tudo. Em cada página há uma sensaçãozinha única. É por isso que esse dia comemora a viagem mais longa e extraordinária do mundo. E não é preciso nenhuma máquina do tempo para isso. O único dispositivo necessário cabe na mão.

http://bahmiyako.blogspot.com.br/2010/01/flores-brancas-de-oleandro.html

“Sempre memorize os poemas. São eles que formam a medula de seus ossos. Como o flúor na água, eles tornam sua alma impermeável à lenta putrefação do mundo” (Flores Brancas de Oleandro, Janet Fitch, p.13).

Início.

Esse blog foi criado com a intenção de apresentar tudo que eu gosto em um só lugar. Percebi que no facebook não se pode guardar os posts e textos para sempre. O fotolog, desde quando mudou o layout, andou me desanimando demais. No entanto, ainda continuo com os dois.

Aqui terá tudo que remete à mim. Eu costumo dizer que sou um pouco de tanta coisa misturada numa só pessoa.

A criação de um blog também foi uma forma de me desafiar a escrever mais. Há alguns anos, parei de escrever na mesma frequência que antes e precisava de algo que me incentivasse a rabiscar papéis novamente. Encontro nessa página uma oportunidade de exercitar a minha escrita.

Inicia-se uma nova caminhada através da porta que abri.

Beijos,

Barbara Miyako.