Dia do Livro.

Hoje seria o dia das fotos com livros e todo esse clichê, mas minha fisiologia me impossibilitou. Eu estou passando mal. Então, deixarei o link do meu blog paralelo. O post fala de quando recebi o livro mais procurado por mim de todos os tempos (isso foi há 3 anos!). Tudo isso só me faz recordar que livros trazem sentimentos incríveis. Quem nunca ficou entusiasmado e com um sorriso inexplicável no rosto ao receber um livro que tanto procurava? Há um mistério nisso tudo. Em cada página há uma sensaçãozinha única. É por isso que esse dia comemora a viagem mais longa e extraordinária do mundo. E não é preciso nenhuma máquina do tempo para isso. O único dispositivo necessário cabe na mão.

http://bahmiyako.blogspot.com.br/2010/01/flores-brancas-de-oleandro.html

“Sempre memorize os poemas. São eles que formam a medula de seus ossos. Como o flúor na água, eles tornam sua alma impermeável à lenta putrefação do mundo” (Flores Brancas de Oleandro, Janet Fitch, p.13).

Anúncios

Biscoito da sorte de hoje.

1

“Lembre-se de tudo, de todo insulto, de toda lágrima. Tatue no interior de sua mente. Na vida, é essencial o conhecimento dos venenos… Eu fui tatuada, uma galeria de arte ambulante. Erga-me contra a luz e leia minhas cicatrizes brilhantes…” (Flores Brancas de Oleandro)